NOTÍCIAS | ABUSO I PADRE

Polícia Civil instaura inquérito para investigar padre suspeito de abusos dentro de mosteiro em MG
Religioso é suspeito de assediar e violentar sexualmente pelo menos oito monges em mosteiro de Monte Sião.


A Polícia Civil instaurou inquérito policial nesta terça-feira (5) para apurar denúncias de assédio e violência sexual que teriam sido praticados pelo padre Ernani Maria dos Reis, de 54 anos, contra monges em um mosteiro de Monte Sião.

Os crimes teriam ocorrido entre os anos de 2011 e 2018. Segundo a polícia, outras informações serão prestadas em momento oportuno para não atrapalhar o andamento da investigação.

Na semana passada, o promotor de Justiça Marco Antônio Meiken enviou ao delegado de polícia da comarca de Monte Sião uma notícia de fato e um pedido de abertura de inquérito policial sobre o caso. 

As denúncias

As denúncias foram publicadas inicialmente pelo UOL e confirmadas pelo g1. O padre teria cometido os crimes sexuais entre os anos de 2011 até 2018, quando ele se afastou do mosteiro. As vítimas eram homens, com idades entre 20 e 43 anos, quando o assédio começou. Outras 11 pessoas, entre elas 10 mulheres, teriam sofrido constrangimentos e agressões verbais.

As denúncias teriam sido recebidas pela Igreja Católica, mas o padre só foi afastado depois que ele mesmo pediu para sair do mosteiro.



Arquidiocese de Pouso Alegre informou que o padre foi afastado da comunidade em 2018. A nota diz ainda que o próprio citado quis a renúncia ao clero e que foi dispensado do celibato e de todas as outras obrigações pelo Papa Francisco. A Arquidiocese orientou, na nota, que os fiéis não devem procurar o religioso para solicitar sacramentos.



Fale conosco pelo WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



NOTÍCIAS   |   21/10/2021 08h21





NOTÍCIAS   |   16/10/2021 08h19


NOTÍCIAS   |   14/10/2021 08h07