EMPREENDEDORISMO | Atitude / Coragem

Por causa dos aplausos, deixamos de agir
Entenda que você precisa dar sem esperar retorno


Normalmente, a pessoa que mais tem medo de não receber é a que menos consegue dar. Muitas agem simplesmente esperando retorno. E, quando ele não chega, a frustração se instala. Quem faz qualquer coisa na vida esperando a recompensa, infelizmente desconhece a alegria de fazer por amor. Quando se faz pelo prazer de servir, se a retribuição não atender às expectativas, mesmo assim, aquele que fez estará em paz, com a consciência tranquila, pois sabe que agiu da melhor maneira que poderia naquele momento.

Tudo o que há de valioso na vida só se multiplica quando é dado. Os dons e talentos só têm importância quando é usado a serviço do outro. Muitos não conseguem ter essa atitude no dia-a-dia, pois estão agindo de acordo com a identidade, buscando apenas recompensas e resultados, para satisfazer a própria vaidade.

Segundo o historiador Peter Burke, "
uma identidade é o conjunto de significados que define alguém, enquanto desempenha algum papel em particular em uma sociedade". É preciso manter a essência, mesmo desempenhando diferentes papéis ao longo da vida.  Ao esquecer quem somos, corre-se o risco de desviarmos do caminho para percorrer um atalho, deixando de lado o que realmente tem importância.

Muitas vezes a jornada é longa, o processo é cheio de desafios. Haverá momentos sem aplausos, nos quais possibilitará a consciência, se o verdadeiro propósito está sendo vivido, já que ele não carece de estímulos externos, pois é orientado por Deus, Aquele que tudo vê e tudo sabe.

Gastar a vida por algo que acredita que vale a pena, talvez seja este o caminho que devemos trilhar para descobrir o prazer em oferecer o que temos de melhor. Nossa existência é como uma árvore frutífera, quanto mais frutos ela dá, mais ela cresce e mais bonita fica. Assim somos nós. Quando descobrimos a alegria de dar, deixamos de ficar presos apenas nos resultados e começamos a oferecer verdadeiramente os mais preciosos presentes: carinho, afeição, apreço, amor, tempo e tantas outras coisas que temos em abundância em nosso ser. Experimentamos, assim, a felicidade em doar-se.
Como diz Nelson Mandela, “não pode haver maior dom do que o de dar o próprio tempo e energia para ajudar os outros, sem esperar nada em troca”. 

Por Hugo Carvalho 

 





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



EMPREENDEDORISMO  |   20/08/2020 08h00


EMPREENDEDORISMO  |   11/07/2020 09h00


EMPREENDEDORISMO  |   04/07/2020 09h16